A bicicleta e o transporte público

Uma das maneiras de diminuir a dependência do automóvel (filas de trânsito, gastos com combustível e manutenções, falta de estacionamento e contribuição para o aumento do buraco na camada de ozono) é sem dúvida alguma, optar pela bicicleta, pelo transporte público ou pelos dois em simultâneo.




Na BK Lisboa, todos nós usamos a bicicleta nas deslocações diárias e alguns conjugam com o transporte público. 

Actualmente temos várias empresas que permitem o transporte da bicicleta, sem custos e com poucas ou nenhumas restrições:

CP – comboios regionais, suburbanos e nos intercidades com reserva antecipada
Barraqueiro (excepto autocarros suburbanos)


Exemplos:
O João Santos mora na Portela de Sintra. Todos os dias excepto ao domingo desloca-se para as Amoreiras em Lisboa. Tem actualmente um passe mensal com o custo de 49€ (ver custos) Desloca-se na sua bicicleta até á estação da CP “Portela de Sintra” onde têm comboios regulares. Normalmente apanha o das 8.05h que chega á estação de Entrecampos/Lisboa ás 8.40h. Segue depois para as Amoreiras, utilizando a Av 5 de Outubro e ciclovia da Duque D´Avila. Em ritmo normal, para não transpirar, chega antes das 9h. Tem um cadeado reforçado em “U” para prender o quadro e uma das rodas ao estacionamento ou outro local seguro. Ao fim do dia, faz o caminho inverso ou como está mais perto de Campolide e é a descer, muitas vezes opta por essa estação.

A Rita Côrte-Real é dentista e mora em Miraflores, Algés. Desloca-se diariamente para Lisboa, onde trabalha, utilizando o autocarro 748 que vai para o Marquês de Pombal. Mora em frente à paragem, mas leva a sua bicicleta dobrável, para se poder deslocar com absoluta liberdade em Lisboa.  Paga 42€ por um passe que permite para além da Carris, usar os barcos da Transtejo, o metro e o comboio nas estações de Lisboa. Por vezes, quando sai do trabalho, vai até à Baixa, onde faz algumas compras e que transporta depois, nos alforges próprios para a sua dobrável. Nesses dias, acaba por voltar para casa no comboio que apanha no Cais-do-Sodré, com paragem em Algés onde sai, prosseguindo depois de bicicleta até sua casa, demorando cerca de 15min.

A Teresa Bernardo mora em Vila Franca de Xira. A mais de 20 kms de Lisboa. Desloca-se diariamente para o seu escritório em Telheiras/Lisboa. Tem duas opções de comboio disponível, um Regional rápido que demora cerca de 15min e o suburbano que demora pouco mais. Em qualquer um deles transporta a sua bicicleta eléctrica sem custos nem restrições. A paragem onde sai é em Entrecampos, onde tem uma ciclovia directa para o seu trabalho. Ao todo demora menos de uma hora e paga apenas 49€ de passe (4 zonas).

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s